Alma negra

Na semana passada, no dia 18 de novembro, completou-se 1 ano da morte da enorme Sharon Jones (vítima de um câncer no pâncreas, aos 59 anos). A cantora e compositora norte-americana surpreendeu o mundo a partir de 2002, quando lançou seu primeiro disco “Dap Dippin’ With Sharon Jones And The Dap Kings”. Desde então, ela enfileirou uma sequência de trabalhos incríveis (como “100 Days, 100 Nights”, de 2007, e “Give The People What They Want”, de 2014), impressionou o Brasil pela energia que mostrou no palco em suas duas passagens pelo país (em 2011 e 2015) e tornou-se uma referência para a soul music. Sempre com a banda The Dap Kings na retaguarda, Miss Jones é uma constante surpresa pela potência da voz e a marca inconfundível de sua música. A boa notícia é que foi lançado recentemente o disco póstumo “Soul Of A Woman” e a audição reforça o sentimento de que seu legado realmente fez a diferença para a música negra deste milênio. Ouça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *