Funk em combustão

Aguenta, coração: enquanto aguardamos uma oportunidade para assistir o documentário “Betty – They Say I’m Different” (que teve estreia mundial recentemente, em Amsterdã), a dica é conferir um dos raros registros ao vivo da fabulosa Betty Davis ao vivo. Com três discos poderosos gravados nos anos 70 (“Betty Davis”, de 1973; “They Say I’m Different, de 1974; e “Nasty Gal”, de 1975), a artista tornou-se uma referência feminina no funk com um estilo extremamente autoral, muita sensualidade e psicodelia no visual e performances de palco incendiárias. Em 1976, ela se apresentou na cidade francesa Le Castellet e uma boa alma teve a nobre atitude de gravar o áudio e disponibilizar no youtube. A audição confirma: seus shows eram realmente uma experiência única.

Nascida Betty Mabry, ela mudou o nome artístico após se casar com Miles Davis. Amiga de Jimi Hendrix, ela também foi importante na virada na carreira do jazzista nos anos 70. O álbum “Bitches Brew”, referência da chamada fase elétrica do trompetista, foi concebido sob influência dos discos de rock e funk que ela o fazia escutar. Além dos três álbuns lançados nos anos 70, Betty Davis gravou também em 1976 o disco “Is It Love Or Desire”, lançado apenas em 2009 pelo selo norte-americano Light In The Attic — que em janeiro lança uma nova edição remasterizada em vinil de “Nasty Gal”.

BETTY – THEY SAY I’M DIFFERENT TRAILER from Native Voice Films on Vimeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *